Blog Appto


  • Dieta low carb e desempenho esportivo: vale a pena?

     

    Com certeza você já ouviu falar da dieta low carb, certo? Esta é uma dieta que se popularizou rapidamente no Brasil e consiste na redução drástica do consumo de carboidratos, priorizando a ingestão de alimentos ricos em gorduras e proteínas. O foco principal da dieta é o emagrecimento, mas algumas pessoas também utilizam com a pretensão de melhorar sua performance esportiva. Mas isto é realmente possível?

    A importância do carboidrato na performance esportiva

    Antes de entrarmos no tópico da falta do carboidrato, devemos ressaltar a importância dele para o nosso organismo, especialmente para os atletas.

    O carboidrato nos dá energia para trabalhar da melhor maneira possível, com ritmo, reduzindo a percepção do esforço, otimizando a execução das habilidades e tomada de decisões. Ele também fornece um combustível muscular que pode sustentar o exercício em uma ampla gama de intensidades, usando caminhos dependentes e independentes de oxigênio.

    Mas quais as consequências da falta deste nutriente no organismo?

    Cansaço, fadiga e perda de massa muscular

    O carboidrato é estocado no organismo como glicogênio, que é uma molécula grande com várias glicoses. Nossos principais armazéns de glicogênio são o fígado e o músculo. O estoque do fígado tem a função de manter o equilíbrio da glicose no sangue, já o do músculo serve para fornecer energia durante o exercício.

    Quando estamos em atividade o músculo começa a utilizar seu glicogênio estocado e concomitantemente capta a glicose da corrente sanguínea, com essa redução da glicemia o fígado começa a liberar os seus estoques de glicogênio para manter o equilíbrio. Porém quando o indivíduo está em Low Carb seus estoques de carboidratos estão reduzidos, logo o fígado tem dificuldade de manter a glicemia, e com isso há uma exigência de outros nutrientes serem convertidos em glicose, como exemplo as proteínas, que são geralmente provenientes da massa muscular.

    Com isso acaba-se ocorrendo o catabolismo proteico, isto é, quebra de proteínas para fornecimento de energia, que como consequência tem a perda da massa muscular.

    Não podemos enxergar o carboidrato como inimigo. Consumindo-o na medida certa e com o auxílio de um profissional capacitado, você consegue melhorar o seu desempenho esportivo, sem necessariamente prejudicar o seu corpo.

    A produção de insulina é alterada

    Para que não haja um declínio na massa muscular, nós precisamos que a síntese de proteínas seja a mesma ou superior do que a taxa de degradação muscular. E essa síntese é estimulada pela insulina e outros hormônios. Com um desequilíbrio de carboidratos em nossa dieta, a secreção plasmática de insulina diária é diminuída, o que pode prejudicar o rendimento e levar a perda de massa muscular, principalmente para os atletas sensíveis à insulina.

    Acidose sistêmica

    Um estudo publicado no Journal Of Sports Medicine And Physical Fitness, executou uma análise em dezesseis homens e mulheres a partir de um estudo cruzado, sendo submetidos a testes ergométricos por 4 dias. Um grupo utilizava a dieta pobre em carboidratos e o outro com uma quantidade de carboidratos moderada.

    Os resultados garantiram que dietas cetogênicas com pouco carboidrato causam acidose sistêmica leve. Além disso, essas dietas reduziram o desempenho esportivo dos participantes em atividades fortemente dependentes de sistemas de energias anaeróbicos. Essas descobertas têm implicações claras de desempenho para os atletas, especialmente para atividades e esportes de alta intensidade e curta duração.

    Mas então qual a melhor dieta para se seguir?

    A resposta é que não há uma dieta generalista que pode ser aplicada com sucesso em todas as pessoas. Tudo depende do objetivo e metabolismo do atleta, em meio às suas particularidades e condições físicas. O equilíbrio é essencial para que o seu corpo faça a síntese das proteínas da maneira certa e sem faltar energia.

    Os programas de consultoria esportiva aqui na Appto realizam exames precisos para entender o melhor programa de treino e nutrição de acordo com os seus objetivos e suas condições fisiológicas. Acreditamos que apenas entendendo o metabolismo do indivíduo e com um acompanhamento profissional adequado nós conseguimos definir uma dieta que seja eficiente e equilibrada.

    Thierry Lemos é nutricionista esportivo, mestrando em Nutrição e Saúde pela Universidade Federal do Espírito Santo, especialista em Bases Nutricionais para Atividade Física, professor de pós-graduação em Nutrição Esportiva Funcional.


    Compartilhar:


    Comentários:


    Voltar

Kreato Desenvolvimento Web