Blog Appto


  • Como a musculação ajuda na prevenção de doenças

     

    Quando se pensa em musculação, logo vem em mente a tonificação dos músculos e a estética. Mas essa atividade física vai muito além disso. A musculação é alvo de estudos de diversos cientistas e cada vez mais é recomendada para a prevenção de doenças relacionadas a dislipidemia, glicose e articulações. Neste artigo, iremos nos aprofundar sobre o assunto, evidenciando todas as vantagens e doenças que a musculação previne.

    Como a musculação é um exercício de força que ajuda na tonificação e fortalecimento dos músculos, ela é majoritariamente recomendada no tratamento de doenças que causam perda muscular. Para Angelo Borgo, fisiologista da Appto, essa é uma característica essencial para a recuperação dessas pessoas.

    “O câncer e a Aids, por exemplo, são doenças que aceleram o processo de perda da massa muscular, trazendo consequências na capacidade funcional do indivíduo, portanto, o treino de força regular atua justamente minimizando este efeito”, afirmou.

    Essa atividade também é de suma importância para a terceira idade, visto que ela atua beneficamente nas articulações e faz com que atividades rotineiras fiquem mais fáceis de se executar. Ela também estimula a sociabilidade, combatendo a solidão muito presente nesse público e a depressão.

    Confira algumas das doenças que a musculação auxilia no combate e como ela atua nesses casos.

    Diabetes

    Estudos recentes indicam que a musculação pode ser uma grande aliada no combate às diabetes. Isso se dá pelas contrações musculares estimularem componentes da membrana celular, auxiliando no transporte da glicose.

    “A musculação atua no controle glicêmico, melhorando a sensibilidade à insulina e tolerância à glicose e diminuindo a glicemia sanguínea, sendo assim, tanto o exercício aeróbio como a musculação tem se mostrado benéfico no controle glicêmico e combate às diabetes”, afirmou Angelo.

    Hipertensão

    Por ter vasos sanguíneos mais resistentes, o esforço do coração em bombear sangue para todo o corpo é mais exigente. A musculação e os exercícios de força levam à formação de novos capilares sanguíneos. Este fator diminui a resistência periférica dos vasos e a sobrecarga ao coração.

    Outro fator positivo é que a oferta de nutrientes, hormônios e oxigênio aos tecidos é estimulada. Se bem feita, a atividade ajuda tanto no controle da doença, como na diminuição da pressão arterial em repouso.

    Obesidade

    Geralmente, o principal aliado no combate à obesidade são considerados os exercícios aeróbios, que diminuem o acúmulo de gordura e melhoram a saúde cardiovascular. Porém, a musculação, em conjunto com esses exercícios, podem trazer benefícios até no processo de emagrecimento.

    O fortalecimento da musculatura possibilita o praticante a fazer atividades aeróbias potentes por mais tempos, acelerando a queima de calorias. Além disso, músculos fortes consomem mais energia e aumentam o metabolismo basal, obrigando o corpo a consumir mais calorias para se manter.

    “A musculação aumenta o efeito do gasto energético diário e pode ajudar a preservar a massa muscular. No caso de obesos sedentários, a melhora na força e na resistência também pode ser benéfica para tarefas do cotidiano, podendo facilitar a adoção de um estilo de vida mais ativo”, contou Angelo.

    Fica claro então que a musculação não atua apenas na estética, mas também na saúde dos indivíduos, seja na prevenção e tratamento de doenças crônicas ou na adoção de um estilo de vida mais saudável. Na dúvida sobre os seus efeitos, consulte um profissional da área. Os estudos sobre a musculação avançam a cada dia e mais descobertas surgem ao conhecimento de todos.

    Gostou do artigo? Então compartilhe em suas redes sociais e comente aqui embaixo sua opinião!


    Compartilhar:


    Comentários:


    Voltar

Kreato Desenvolvimento Web