Blog Appto


  • Ciência no esporte rompe fronteiras

     

    O que há muito tempo parecia impossível de se imaginar, hoje já é uma realidade. O trabalho realizado com esporte de alto rendimento no Brasil tem sido valorizado na Europa. Pude constatar isso de perto em duas visitas feitas em Portugal e na Espanha, no último mês, e que já tem gerado novas ações para os próximos meses.

    Na Universidade do Porto, por meio da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (Fadeup), uma das mais conceituadas do mundo na área do desporto, fizemos uma série de palestras para os alunos da graduação, mestrado e doutorado, além de algumas reuniões técnicas. Pude apresentar um pouco do trabalho que vem sendo desenvolvido com vários atletas e modalidades aqui no Brasil desde 2008.

    Em destaque foram abordadas as seguintes temáticas:

    PALESTRAS:

    1. Conceitos Avançados em Periodização e Monitoramento do Treinamento Esportivo;

    2. Biomarcadores no Esporte - Aplicabilidades Atuais no Monitoramento de Esportistas e Atletas;

    3. O Esporte de Alto Rendimento e as Novas Tecnologias de Alta Performance;

    4. Avaliações Fisiológicas do Condicionamento Físico Humano;

    5. Periodização Bioflexível – Um novo conceito em Periodização do Treinamento Esportivo.

    6. DISSERTAÇÃO DE MESTRADO: “Estudo de biomarcadores não convencionais e convencionais nos medalhistas olímpicos de vôlei de praia durante as temporadas pré-olímpica e olímpica”

    Nas reuniões técnicas discutimos possiblidades de estabelecimento de protocolos de cooperação entre as diversas áreas do desporto, em especial com a natação, atletismo e voleibol, ainda considerando os laboratórios de fisiologia do exercício, bioquímica e biomecânica.

    Atletismo

    Em contato com representantes técnicos da federação de atletismo surgiu a possibilidade de um trabalho com um dos melhores velocistas do país e projeto para TOKYO 2020: Carlos Nascimento.

    Uma parceria na realização de uma ação de formação centrada na utilização de biomarcadores no controle e avaliação do desempenho de atletas de alto nível já está sendo organizada. Entre os dias 18 e 25 de novembro, faremos uma atualização e capacitação aos treinadores das modalidades individuais e coletivas relativas à avaliação e ao controle do treino com base no uso de biomarcadores. O objetivo é identificar dados biomoleculares que possam fundamentar as opções de treino desenvolvidas pelos treinadores. Isso possibilitará mais segurança na distribuição das cargas de treino (carga ótima),

    bem como dos períodos de recuperação, a partir de uma maior interpretação analítica do impacto dos treinos e jogos monitorizados.

    Nesta ação, serão parceiros a Federação Portuguesa de Atletismo e a Universidade do Porto, através da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (Fadeup), do Gabinete de Atletismo, do Centro de Investigação, Formação e Inovação e Intervenção em Desporto (CIFI2D) e do Laboratório de Biomecânica da Universidade do Porto (Labiomep).

    Junto a isso, farei uma intervenção junto a dois atletas que frequentam a Fadeup: Carlos Nascimento, velocista 100 e 200m, e Ivo Tavares, salto em comprimento.

    Natação

    O Futebol Clube do Porto, por meio da natação, também manifestou o interesse em trabalhos como o que temos executado junto ao nadador Andrii Govorov, atual recordista mundial dos 50 metros borboleta e que motivou minha visita à Espanha.

    Vôlei

    Durante a visita, pudemos ainda fazer uma reunião com discussões acerca do treinamento desportivo com 12 treinadores e preparadores físicos de um clube exclusivo de voleibol e handebol de São Mamede (Associação Acadêmica São Mamede). Posteriormente, acompanhamos um trabalho de massificação do voleibol nas categorias de base, um evento sensacional no qual estavam várias categorias integradas promovendo desde o minivôlei (entre 3 e 6 anos de idade) até o sênior, equipe que disputa a primeira divisão do país.

    Destacamos ainda que a Fadeup possui “cheiro de esporte”, respeito máximo aos professores e com todas as possiblidades de pesquisa e vivências na área do desporto, além de um corpo docente composto totalmente por doutores, ou no mínimo, doutorandos com vivências e notório saber em alguma área específica do esporte.

    Espanha

    Para monitorar de perto o trabalho que vem sendo feito para as próximas Olimpíadas, junto ao técnico Arilson Silva, estive no Tenerif Top Training (T3), um dos melhores centros de treinamento do mundo, que possui infraestrutura, localização e tecnologia disponíveis para training camps de várias modalidades esportivas.

    Com toda a infraestrutura, valorização e profissionalização do desporto na Europa, o que mais chama atenção é o interesse em aprender dos europeus.

    O trabalho com biomarcadores foi extremamente importante para engajamento e aderência de todos, principalmente, por ser inovador e com muitos resultados positivos desde 2012, no ciclo olímpico Rio 2016. Estamos falando de campeonatos mundiais, o ouro olímpico, um quinto lugar nos 50m livres e um recorde mundial 50m borboleta.

    Essa expertise que está sendo produzida por nós, em terras brasileiras, permite que possamos elevar o nível do Brasil também fora dos campos, quadras e piscinas. Estamos falando de ciência do desporto, que dá subsídios para os nossos atletas irem além.

    Estamos no caminho!

    Rumo a Tokio!

    Helvio Affonso é doutorando em Ciências Farmacêuticas, professor universitário de Fisiologia do Exercício, mestre em Ciências Farmacêuticas, especialista em Treinamento Desportivo de Alto Rendimento e em Fisiologia do Exercício e educador físico. Campeão mundial 2015 e Campeão Olímpico Rio 2016 como fisiologista da dupla de vôlei de praia Alison e Bruno Schmidt e sócio da Appto.


    Compartilhar:


    Comentários:


    Voltar

Kreato Desenvolvimento Web